terça-feira, 15 de abril de 2014

2ª CAMINHADA NOTURNA DE CIDADE TIRADENTES

Primeira caminhara reuniu diversas pessoas.
13 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Racismo (2014)

Em 2013, a 1ª Caminhada Noturna de Cidade Tiradentes abordou o tema “Saúde da população negra”.

Partiu do Espaço Cultural Casa da Fazenda, atrás do terminal novo, onde fica parte da antiga Fazenda Santa Etelvina, e terminou na Capela Santa Cruz das Almas, construída nos anos 1920, ao lado da Estrada do Iguatemi, perto da esquina das avenidas Luiz Mateus e Inácio Monteiro, para apaziguar as almas dos negros ali sacrificados no período escravocrata.

Este ano, ao tratar dos 30 anos de existência dos conjuntos residenciais Santa Etelvina, entregues à população a partir de 1984, a II Caminhada Noturna terá início na Praça 65, percorrendo a Avenida dos Metalúrgicos até o Espaço Cultural Casa da Fazenda.

Ao longo da Avenida, há vários patrimônios de importância histórica, que serão tema de reflexão antes, durante e no fim da caminhada.


Programada para acontecer das 19h às 22h, a 2ª Caminhada será uma aula de história local em que todos os participantes vão ensinar e aprender.

A 2ª Caminhada Noturna faz parte do projeto

Escrevendo Cidade Tiradentes

Seja você também um leitor-redator desse texto

ESCREVENDO CIDADE TIRADENTES



O Complexo Habitacional Cidade Tiradentes é um texto, isto é, seus conjuntos e aglomerados residenciais não podem ser compreendidos isoladamente, mas como partes que, relacionadas entre si, formam um todo organizado de sentido.

Como todo texto, porém, Cidade Tiradentes não foi escrito a partir do zero e nem fora do contexto histórico. Sua melhor leitura deve levar em conta o processo de colonização do Brasil, caracterizado pela divisão do território em capitanias e das capitanias em sesmarias. A Sesmaria dos índios guaianá, por exemplo, abrange o território de Guaianases, onde foi instalada a Fazenda Santa Etelvina que, por sua vez, deu origem ao atual Distrito de Cidade Tiradentes.

E os legítimos autores desse texto somos nós, descendentes dos índios e dos negros escravizados por mais de três séculos, dos imigrantes estrangeiros aqui chegados após a abolição, dos migrantes brasileiros filhos da industrialização e da urbanização brasileira.

Como autores – e também como leitores – carregados de sonhos e de memórias de outros lugares da Cidade ou do País, acrescentamos a esse texto novas estruturas sintáticas, que o expandem em novos períodos, parágrafos e capítulos.

Escrever Cidade Tiradentes é, portanto, um trabalho constante leitura e releitura, para que possamos nos apropriar de nossa identidade e, assim, tomar as rédeas do nosso destino.

Subprefeitura Cidade Tiradentes
Assessoria de Comunicação


ROTEIRO DA EXPOSIÇÃO

1 – A Colonização

> Sesmaria dos Guainá - mapa

> Santa Cruz de Cabrália, na Bahia – 1500.

> Igreja Santa Cruz do Lajeado, em Guaianases – (...).

> Santa Cruz das Almas, em Cidade Tiradentes – década de 1920.

Significado da Santa Cruz

Não se pudera nem melhor nem mais altamente descrever que coisa é ser escravo em um engenho do Brasil. Não há trabalho nem gênero de vida no mundo mais parecido à Cruz e Paixão de Cristo que o vosso, em um destes

engenhos. Bem aventurados vós, se soubéreis conhecer a fortuna do vosso estado e, com a conformidade e imitação de tão alta e divina semelhança, aproveitar o santificado trabalho.


Em um engenho são imitadores de Cristo crucificado, porque padeceis em um mundo muito semelhante ao que o Senhor padeceu na cruz e em toda a sua paixão. A cruz foi composta de dois madeiros, e a vossa em um engenho é de

três. Também ali não faltaram as canas, porque duas vezes entraram na paixão: uma vez servindo para o centro do escárnio, e outra vez para as esponjas em que lhe deram fel. A Paixão de Cristo foi de noites sem dormir, parte foi de dias sem descansar, e tais são as vossas noites e os vossos dias.

Cristo despido e vós despidos; Cristo sem comer, e vós famintos; Cristo em

tudo maltratado, e vós maltratados em tudo. Os ferros, as prisões, os açoites, as chagas, os nomes afrontosos, de tudo isto se compõe a vossa imitação, que, se for acompanhada de paciência, também terá merecimento de martírio.

Trecho de um sermão do Padre Antonio Vieira, proferido

a um grupo de negros escravizados num engenho, em 1633.

Fonte: Uma história do negro no Brasil, 2006, p. 72.

2 – Fazenda Santa Etelvina

3 – Prestes Maia, o primeiro conjunto – 1975

4 – Conjuntos Santa Etelvina, polêmica do marco fundador – 1981 / 1984

5 – Lutas e Conquistas Sociais

6 – Criação do Distrito e da Subprefeitura – 2002

7 – Atualidade

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Instituto Pombas Urbanas lança projeto inovador em Cidade Tiradentes

   

Com duração de dois anos, o projeto “Cooperativa de Artistas” prevê a estruturação de uma cooperativa composta por jovens artistas de Cidade Tiradentes, Zona Leste de São Paulo.





Sábado, dia 26 de abril, às 19h, o INSTITUTO POMBAS URBANAS realiza o lançamento do Projeto ''COOPERATIVA DE ARTISTAS – PRODUZINDO CAMINHOS SUSTENTÁVEIS PARA A VIDA!'' patrocinado pela empresa Petrobrás. O evento, além da apresentação oficial do projeto, contará com uma série de atrações artísticas seguidas de um coquetel. (Centro Cultural Arte em Construção - Av. dos Metalúrgicos, Cidade Tiradentes, São Paulo 2100, Contato: 2285-7758)

O projeto tem por objetivo principal a emancipação dos coletivos artísticos formados pelo Instituto Pombas Urbanas nos seus 10 anos de atuação em Cidade Tiradentes e está elaborado sob os eixos: qualificação profissional e garantia dos direitos da criança e do adolescente.

Para tanto, o propõe a estruturação de uma “Cooperativa de Artistas” visando a profissionalização dos grupos: Núcleo Teatral Filhos da Dita, Cia Teatral Aos Quatro Ventos e Grupo de Circo-Teatro Palombar compostos por jovens moradores do bairro Cidade Tiradentes, periferia leste do município de São Paulo. Também com objetivo de qualificação profissional será desenvolvido gratuitamente, o curso de “Gestão Cultural” com os módulos “Empreendedorismo cultural”, “Comunicação cultural”, “Elaboração de projetos culturais” e “Estratégias de sustentabilidade na área da cultura” aberto ao publico de toda a cidade.

A fim de contribuir para a democratização do acesso a formação e produção artística serão oferecidas oficinas de iniciação as linguagens de Teatro e Circo beneficiando crianças e jovens de 07 a 29 anos, além da circulação do repertório dos coletivos envolvidos no projeto, que realizarão 30 apresentações no bairro e por outras regiões da cidade. Estima-se que com estas ações mais de 3.000 pessoas serão beneficiadas.

O lançamento oficial do projeto no dia 26 de abril, contará com diversas atrações artísticas e terá a presença de representantes do setor público e privado, que participarão desta importante cerimônia institucional.

O Instituto Pombas Urbanas é uma organização cultural sem fins lucrativos que tem por missão promover o desenvolvimento de Cidade Tiradentes (Zona Leste de São Paulo), através da arte, de suas raízes culturais e da capacidade transformadora do jovem.

Sobre Cidade Tiradentes: Construído como um bairro-dormitório, esse território alcançou significativos avanços nos últimos anos, por conta da intensa mobilização social de suas lideranças comunitárias. Há uma intensa gama de produtores culturais locais e uma grande diversidade cultural, pois seus habitantes são oriundos de todas as regiões do país.

sábado, 12 de abril de 2014

Conheça a programação das Festividades em comemoração aos 30 ANOS de Cidade Tiradentes.




Os moradores de Cidade Tiradentes habituaram-se a fazer a contagem do tempo de vida do bairro a partir de 1984, ano em que foram entregues à população os primeiros apartamentos do Conjunto Residencial Santa Etelvina. Por isso, no dia 21 de abril (dia de Tiradentes) de 2014, o bairro chega aos 30 anos.

As celebrações oficiais, porém, começam já no dia 11 de abril, estendendo-se até o final do mês de maio, quando será conhecida a candidata vencedora do Concurso Miss Cidade Tiradentes 2014. Eventos organizados pela comunidade e por órgãos parceiros da Subprefeitura completam a programação. Confira abaixo.


Programação

Sexta 11

Ato Solene de Abertura das Comemorações – 19h

Céu Água Azul
Avenida dos Metalúrgicos, 1.262 / Tel.: 2016-4476


Sábado 12

Casamento Comunitário – 11h

Centro Cultural Arte em Construção
Avenida dos Metalúrgicos, 2100 / Tel.: 2285-7758


Jornada Fotográfica em Cidade Tiradentes – 09h às 16h

A Jornada Fotográfica, projeto mensal da Secretaria Municipal de Cultura, tem Cidade Tiradentes como tema neste mês de abril. O projeto reúne interessados em fotografar a região, com ponto de encontro na Estação Luz da CPTM, na Praça da Luz, seguindo depois até o Distrito.

A Jornada Fotográfica é coordenada pelo fotógrafo André Douek e faz parte da programação do Museu da Cidade de São Paulo. Desde 2010, a atividade ajuda a incentivar a descoberta do patrimônio histórico paulistano por meio da fotografia. A participação é gratuita, porém os gastos com a revelação das fotos e alimentação são por conta dos participantes, que devem se inscrever até o dia 11 pela internet, no link http://bit.ly/1oIFUUq. Mais informações pelo telefone 3105-2030.

Algumas das fotografias selecionadas no encontro vão compor uma exposição especial nos meses de junho e julho.



Domingo 13

Roda Temática Cultural de Cidade Tiradentes – 14h às 19h

União dos Moradores do Jardim Santa Etelvina / Rede de Artistas
Avenida dos Metalúrgicos, 1.081, salas 11 e 12.


Quinta 17

Inauguração do Cinema do Centro de Formação Cultural
Mostra Cidade Tiradentes, Imaginário e Olhar – 16h

Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes
Av. Inácio Monteiro, 6.900 / Tel.: 2555-2840


Sexta 18

Rolezinho Cultural da Juventude – 19h às 23h30

Esta parceria entre o Centro Cultural da Juventude, a Subprefeitura Cidade Tiradentes e o Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes tem o objetivo de articular diversas linguagens artísticas e culturais, num conjunto de eventos especiais que valorize os grupos locais e promova reflexão e entretenimento.

O evento mostrará um pouco da atual cena fervilhante e criativa dos grupos culturais formados por jovens moradores: bondes de funk, grupos de rap, de samba, de rock and roll, do skate, do hip-hop e do grafite. A dinâmica do evento propõe a apresentação de 5 (cinco) grupos já conhecidos da comunidade, que se apresentarão pela primeira vez no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes e convidarão ao palco novos talentos jovens, grupo e/ou artista solo do bairro para se apresentarem.

Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes
Av. Inácio Monteiro, 6.900 / Tel.: 2555-2840


Sábado 19

Café Memória: 25 Anos de existência do Instituto Pombas Urbanas / 10 Anos de presença em Cidade Tiradentes – 15h

Centro Cultural Arte em Construção
Avenida dos Metalúrgicos, 2100 / Tel.: 2285-7758


Domingo 20

Festival de Atletismo
Avenida Naylor de Oliveira, 1.713


Segunda 21

Desfile Cívico – 08h às 13h
Avenida dos Metalúrgicos

O desfile tem três partes. Na primeira, que começa com o hasteamento da Bandeira Nacional, desfilam representantes das polícias Civil e Militar, da Defesa Civil e da Guarda Civil Metropolitana. Na segunda parte, apresentam-se as escolas e os CEU’s da região. Na terceira parte é a vez das organizações sociais, com o Grêmio Recreativo e Cultural Escola de Samba Príncipe Negro fechando o desfile.

Show em Comemoração ao 30º Aniversário de Cidade Tiradentes – 14h às 22h

Serão oito horas de apresentações musicais com atrações como Dilsinho, Onze e 20, Cyro Aguiar, Os Travessos, Edson & Hudson, Façanha, Katinguelê, Art Popular, MC Ludimilla (Byonce) e Bom Gosto, entre outros.

Avenida dos Metalúrgicos – Terminal Velho


Sexta 25

Coquetel de lançamento do Concurso Miss Cidade Tiradentes – 10h

Auditório da Subprefeitura Cidade Tiradentes
Estrada do Iguatemi, 2.751 / Tel: 3396-0000

Na ocasião, serão anunciadas as regras do Concurso que escolherá a Miss e a Princesa Cidade Tiradentes 2014.


Cidade Tiradentes atravessa São Paulo para visitar o Museu Afro Brasil – 14h

Lançamento do livro Morte às vassouras, da moradora de Cidade Tiradentes Claudia Canto
Intervenção teatral do multiartista Vladi Victorelli e de Claudia Canto
Grupo de teatro da terceira idade do Instituto Pombas Urbanas: “As três Marias o Sol e a Lua”
Presença de Isabelle Cristina – Miss Cidade Tiradentes 2013

Museu Afro Brasil
Parque do Ibirapuera, Portão 10 / Tel.: 3320-8900


Sábado 26

Lançamento do Projeto “Escrevendo Cidade Tiradentes” – 9h às 13h

(Roda de Conversa sobre o marco fundador do bairro)

Biblioteca do CEU Inácio Monteiro “Adelaide de Castro Alves Guimarães”
Rua Barão Barroso do Amazonas, s/n / Tel.: 2518-9027 / 9028

Com esse encontro, inaugura-se o Projeto “Escrevendo Cidade Tiradentes”, que é uma série de seminários e rodas de conversa sobre o bairro a serem realizados ao longo de 2014 e 2015, com vistas ao lançamento de uma publicação contendo o resultado desses debates. Tais encontros contarão sempre com a participação de agentes do Poder Público, acadêmicos, produtores culturais e comunidade em geral, para discutir os diversos aspectos e problemas do bairro. O texto que inspira o projeto segue abaixo.


Escrevendo Cidade Tiradentes

O Complexo Habitacional Cidade Tiradentes é um texto, isto é, seus conjuntos e aglomerados residenciais não podem ser compreendidos isoladamente, mas como partes que, relacionadas entre si, formam um todo organizado de sentido.

E os legítimos autores desse texto somos nós, descendentes dos índios e dos negros escravizados por mais de três séculos, dos imigrantes estrangeiros aqui chegados após a abolição, dos migrantes brasileiros filhos da industrialização e da urbanização brasileira.

Como autores – e também como leitores – carregados de sonhos e de memórias de outros lugares da Cidade ou do País, acrescentamos a esse texto novas estruturas sintáticas, que o expandem em novos períodos, parágrafos e capítulos.

Escrever Cidade Tiradentes é, portanto, um trabalho de constante leitura e releitura, para que possamos nos apropriar de nossa identidade e, assim, tomar as rédeas do nosso destino.


Domingo 27

Atividades Culturais Periféricas Integradas – 10h às 22h

Este conjunto de atividades reúne num só espaço o esporte (basquete – Tilsão Corvo), a música (Bob Jay RDM, Conexão Lado Leste, M.D.F e Porte Verbal, GGF A Família, As’Trinca, Os Provocantes, Coletivo Rua 2F, Renata Pantera, Guinha GPC, Young Brown, Kontrovérsia, Nolts e DaRua, Eletro Tintas), a dança (Samba Rock Pelé), a videografia (Ivan Santos), o grafite (Hope, Rizka, Vauiris Sprat, Soul, Max), e a maquiagem (Mônica), entre outras linguagens.

Praça Maria da Graça, ao lado do Terminal Novo


Segunda 28

Abertura das Inscrições para o Concurso Miss Cidade Tiradentes 2014



Subprefeitura Cidade Tiradentes
Assessoria de Comunicação


    sexta-feira, 11 de abril de 2014

    Cadastro inclusivo para portadores de mobilidade reduzida



    O objetivo é estimular todas as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que moram na capital a preencherem o cadastro pela internet. As informações serão usadas na formulação e aperfeiçoamento de políticas públicas.



    A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED), reabrirá, a partir de 10 de abril, o Cadastro Inclusão para dar continuidade à identificação e mapeamento do perfil das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida moradoras da capital. O objetivo é reunir informações fundamentais para desenvolver e aperfeiçoar as políticas públicas voltadas à melhoria da qualidade de vida desse público, como o Plano Municipal São Paulo Mais Inclusiva, que reúne 70 ações a serem executadas por 20 secretarias municipais até 2016. O acesso ao Cadastro Inclusão será feito pelo site www.cadastroinclusao.sp.gov.br. O lançamento ocorre durante a XIII Reatech, maior feira da América Latina sobre inclusão e acessibilidade, no Centro de Exposições Imigrantes.



    Ao preencher o cadastro, a pessoa informará o tipo de deficiência, faixa etária, gênero, grau de educação, tipo de trabalho e habitação, quais serviços tem acesso em áreas como saúde, transporte, esporte e cultura, entre outras. Todas as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida poderão participar deste programa, sejam elas crianças (por meio do preenchimento dos pais e/ou responsáveis), jovens, adultos e idosos.



    “O Cadastro Inclusão nos permite saber, por região de Subprefeitura, o perfil das pessoas com deficiência que ali moram e assim direcionarmos as ações municipais de acordo com as reais necessidades desta população”, explica a secretária municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Marianne Pinotti.



    Continuidade do Censo Inclusão



    Em 2012, a Prefeitura lançou o Censo Inclusão, quando foram recebidos 42 mil questionários, entre aqueles enviados aos domicílios paulistanos e os que foram respondidos diretamente no site. Deste total, 36 mil foram considerados válidos. A segunda etapa é a continuidade da captação dos dados, que será permanente e por meio do Cadastro Inclusão na internet. De acordo com dados do Censo 2010 do IBGE, a cidade de São Paulo possui 2,7 milhões de pessoas com deficiência. Quanto mais pessoas se cadastrarem mais assertivas e efetivas serão as ações da Prefeitura. As pessoas que já responderam o questionário do Censo Inclusão de 2012 não precisam preencher novamente, a não ser que haja necessidade de atualizar algum dos dados informados.



    O site do Cadastro Inclusão possui acessibilidade total, permitindo o preenchimento do questionário com segurança e autonomia. Há diversos recursos como ampliação de texto e contraste para pessoas com baixa visão e idosos, compatibilidade com os principais leitores de tela para as pessoas com deficiência visual e possibilidade de navegação com mouse, teclado ou outro dispositivo. O site ainda disponibiliza vídeos contendo a tradução de todos os textos para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).



    XIII Reatech



    A Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida exibirá, durante os dias 10 e 13 de abril em seu estande na Reatech, o Plano São Paulo Mais Inclusiva, composto de 70 ações a serem executadas por 20 secretarias municipais até 2016 e que subdividi-se em cinco grandes eixos: Acessibilidade; Atenção à Saúde; Acesso à Educação, Cultura e Esporte; Trabalho; e Inclusão Social e Cidadania. O São Paulo Mais Inclusiva assegura uma política pública consolidada na cidade de São Paulo que atende as diretrizes estabelecidas no Plano Nacional Viver Sem Limite construído para operacionalizar a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.



    Serviço – Lançamento Cadastro Inclusão

    Data: Quinta-feira, 10 de abril de 2014 - Hora: 14h30

    Local: Centro de Exposições Imigrantes – Estande da Prefeitura de São Paulo

    Endereço: Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo

    quinta-feira, 10 de abril de 2014

    Rogerio Antigo world champion of freestyle skateboard wfsa master



    Olá amigos , tudo pronto para realizar um sonho o campeonato mundial de skate no Canada , estou sem patrocínio e então tive uma ideia .Vaquinha!!!! Isso mesmo patrocínio dos amigos , qualquer contribuição ,20,50,100 qualquer valor para osamigos apoiadores vou colocar uma foto na camiseta que vou fazer e competir com ela . Basta fazer um depósito , doc, ou transferência , para conta 29702 -8 agência 0067 banco itau , prazo até dia 30 , me avise e mande a foto por email ou eu capturo pelo face . Acesse http://www.theworldroundup.com/competitors/. Veja na aba Who is coming veja meu nome click em cima e assita o vídeo.


    Conto vocês e com seu amigos também . Compartilhem.





    terça-feira, 8 de abril de 2014

    Programa de combate ao crack terá foco na saúde pública

    Prefeito Fernando Haddad afirmou que a política do município para a questão do crack terá foco na saúde pública. Novo equipamento do programa “De Braços Abertos” será instalado próximo ao Parque D. Pedro


    A política pública de combate ao crack executada pela Prefeitura terá a saúde como seu principal pilar. Foi o que reafirmou o prefeito Fernando Haddad na manhã desta sexta-feira (27), antes de participar do encerramento do Arq.Futuro, fórum sobre arquitetura e urbanismo realizado no Ibirapuera. "A nossa política é entrar com profissionais de saúde, algo que é muito diferente do que vinha sendo feito no passado", afirmou.

    Segundo Haddad, as ações tinham antes caráter meramente repressivo e assistencial. A assistência, por sua vez, normalmente atendia somente aos familiares e não aos usuários de drogas. Para o prefeito, essa dinâmica, inclusive, foi responsável pelo fechamento de uma tenda do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) instalada na alameda Dino Bueno, na região da Luz. O equipamento, que tinha como intuito ajudar os usuários de drogas na sua reinserção no mercado de trabalho, estava sendo subutilizado pelos dependentes químicos.

    O prefeito mencionou como um bom exemplo dentro desse novo olhar para a questão do crack o equipamento público instalado na rua Helvétia, antigo local de concentração de usuários da droga. De acordo Haddad, o espaço, que reúne profissionais da saúde e da assistência social, foi apelidado como "De braços abertos" pelos próprios dependentes químicos. "Há médicos, profissionais de saúde no local. É um equipamento receptivo. A pessoa se sente permanentemente convidada a sair daquela situação e se recuperar, abandonando o vício", afirmou Haddad.

    Um novo equipamento nos moldes do "De Braços Abertos" da região da Luz está sendo montado próximo ao Parque D. Pedro. Com ele, pretende-se atrair os moradores de rua e usuários de drogas hoje instalados na Praça da Sé.


    Combate ao tráfico
    Na última segunda-feira (23), a Guarda Civil Metropolitana (GCM) recebeu viaturas e motocicletas para a atuação no programa do governo federal Crack é Possível Vencer. Junto aos veículos, o programa prevê também a circulação de cinco microônibus, unidades móveis de videomonitoramento. Cada um deles será responsável pelo monitoramento de 20 câmeras que serão instaladas pela cidade para identificar os agentes que estão fornecendo drogas, coibindo assim, a ação do tráfico.

    "Nós vamos fornecer as imagens para a Polícia Militar. Então a Prefeitura vai colaborar com a PM e atuar a partir da saúde junto ao dependente químico. É isso que muda na política de São Paulo. É um processo complexo, mas nós acreditamos que o monitoramento por vídeo e a saúde têm de ter prioridade sobre a repressão e a assistência", afirmou.