terça-feira, 11 de novembro de 2014

Cadastro Positivo. O vilão da Economia em 2014.

     Não adianta contestar. Nenhum analista ou tecnólogo irá convencer nós Brasileiros do contrário. Todo aquele que, ao não pagar em dia suas prestações, porém pagar, cada um com seu jeito peculiar de administrar suas finanças, ficou de fora do que é prática na concessão de crédito no país. O CADASTRO POSITIVO.


     Inúmeros trabalhadores em 2014 não puderam comprar veículos, imóveis e demais bens de consumo, apesar de estarem em dias com seus financiamentos e com o nome limpo na praça. Acontece que, aquele que atrasa alguma prestação é analisado de forma diferenciada e certamente preconceituosa ( vale estudar senhores financistas ), ficando de fora do novo cadastro, fato que o impede de efetuar financiamentos novos.
     Um claro exemplo aconteceu em Cidade Tiradentes, onde anualmente é realizado um Feirão de Automóveis. No antigo sistema de análise, os organizadores teriam vendido todo o estoque de veículos, tamanha foi a procura. Consumidores, apesar de estarem com o nome limpo, sem inclusão no cadastro NEGATIVO, também não figuraram no POSITIVO, e viram suas fichas serem reprovadas.
     Boa parcela do consumidor no Brasil, uma vez em sempre, vai atrasar uma ou outra fatura, mas sempre corre daqui, dribla dali e consegue quitar a prestação. Se a medida certamente impopular conseguiu eliminar algum percentual na inadimplência, da mesma forma foi a responsável direta pelo fraco crescimento do PIB, pelo fraco crescimento na indústria e no comércio, setores vitais para a economia do pais, que poderia estar comemorando recordes de vendas e movimentação financeira, apesar da forte crise no mundo.
Se há algum culpado pela economia crescer pouco este ano, com certeza foi o ¨inteligente¨ que, em ano eleitoral, de Copa, e de crise no MUNDO, inventou um instrumento capaz por si só, de acabar com o que poderia ser um ano de GRANDES CONQUISTAS ECONÔMICAS E FINANCEIRAS para todos os setores.
    Mais uma pergunta fica no ar. Esse cadastro é legal, do ponto de vista constitucional e jurídico ???  E não atenta contra o código de defesa do consumidor?
     Para não deixar mais uma pergunta no ar...A quem interessaria, em ano de eleição, segurar o crescimento da economia ???? Sem comentários não é!!! Achamos que seria apelação demais....porém, uma a mais, uma a menos...

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Brasil, um país a caminho do NAZISMO ?


Nesta reportagem, iremos demonstrar o caminho que o Brasil está percorrendo, RUMO AO NAZISMO. Os ingredientes são idênticos e a mídia é o principal instrumento de implantação. Muito parecido com o histórico político da Alemanha do inicio do século XX.
Para nos aprofundarmos nesta temática, vamos voltar no tempo e rever um breve relato a respeito da Acensão do 3º REICH ( Terceiro Império ).

Introdução:
A expressão “Nazismo” deriva da sigla “Nazi”, que foi usada como abreviatura para o “Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães”, organizado por Adolf Hitler na década de 1920. Para se compreender as principais características do Nazismo é necessário saber algumas informações importantes sobre o contexto no qual ele se desenvolveu.

Em 1919, ao fim da Primeira Guerra Mundial, a Alemanha, tendo perdido a guerra, foi submetida a humilhações e cobranças por parte dos países vencedores. A população ficou marcada por essas humilhações e por vários outros efeitos da guerra, que se refletiam em todos os setores: econômico, social, cultural etc. Essa atmosfera pós-Primeira Guerra produziu um enorme ressentimento nos alemães com relação aos outros países, fato que revigorava o extremismo nacionalista na Alemanha, originado ainda na segunda metade do século XIX.

A reorganização política da Alemanha após a Primeira Guerra ficou conhecida como a República de Weimar, cidade onde foi elaborada a constituição que deu as novas diretrizes políticas ao país. O Nazismo se articulou dentro da República de Weimar, junto com vários outros partidos e facções políticas e paramilitares que fizeram pressão contra o novo poder instituído. Dentre essas outras facções havia o movimento espartaquista, uma facção comunista influenciada pela Revolução Russa de 1917 e liderada por Rosa Luxemburgo.

Do ponto de vista econômico, a República de Weimar conseguiu resultados satisfatórios entre os anos de 1924 e 1929, principalmente por conta de investimentos estrangeiros, sobretudo vindos dos Estados Unidos. Entretanto, com a Grande Depressão Americana, a Quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque em 1929, a economia alemã naufragou junto com a de seu principal investidor. Essa nova situação de declínio econômico favoreceu a radicalização das propostas do Nazismo.

Adolf Hitler, nascido em 1889 na Áustria, havia participado da Primeira Guerra como soldado combatente da Tríplice Aliança. Após a guerra, Hitler passou a integrar um grupo de ex-combatentes, de trabalhadores e de membros da classe média alemã que passou a desenvolver uma ideologia cujo objetivo era resgatar a dignidade política da Alemanha, o passado glorioso alemão, isto é: dar continuidade aos dois grandes impérios que a Alemanha já havia protagonizado. Esse grupo fundou o Partido Nazista, que se tornou o suporte político para o desenvolvimento do que Hitler denominou “Terceiro Império” (Terceiro Reich).

Ainda antes da derrocada econômica de 1929, Hitler e seus aliados tentaram tomar o poder. Em 1923, os nazistas articularam um golpe no estado da Baviera e acabaram sendo presos e condenados. Na prisão, Hitler aperfeiçoou sua ideologia e a deixou registrada no livro “Minha Luta” (“Mein Kampf”). Todo o programa que o Partido Nazista viria a executar estava nesse livro. Através do Partido Nazista, Hitler conseguiu, gradativamente, eleger representantes no parlamento da República de Weimar e também chegar ao segundo posto mais importante da chefia do país: o de chanceler, ficando apenas abaixo do presidente Von Hindenburg.

Em 1933, após o parlamento alemão ter sido criminosamente incendiado (e o crime ter sido reportado aos comunistas), Hitler e os nazistas passaram a pressionar o presidente Hindenburg a lhe dar maiores poderes. A partir deste ano começou propriamente a ditadura nazista. Com a morte de Hindenburg, em 1934, Hitler agregou à sua pessoa os títulos de chanceler, de presidente e de “fürer”, senhor e líder, de todos os alemães. O regime nazista passou a ter um caráter completamente totalitário.

As características principais do nazismo, enquanto ideologia instituída no poder, derivaram-se das ideias de Hitler desenvolvidas no período da prisão. O controle da população por meio da propaganda seria uma de suas principais ferramentas. O uso do rádio e do cinema foram decisivos neste processo para que as ideias nazistas fossem propagadas. O antissemitismo era uma dessas ideias. O ódio aos judeus, a quem Hitler atribuía a culpa por vários problemas que a Alemanha enfrentava, sobretudo problemas de ordem econômica, intensificou-se no período nazista. Fato este que culminou no Holocausto – morte de mais de 6 milhões de pessoas em campos de concentração, dentre elas, a maioria de judeus.

Associado ao antissemitismo, estava a noção racista e eugenista da superioridade do homem branco germânico, ou da raça ariana, e a construção de um “espaço vital” para que esta raça construísse seu império mundial. Esse espaço vital compreendia vastas regiões do continente europeu, que segundo os planos de Hitler deveriam ser invadidas e conquistadas pelos germânicos, já que a raça estava incumbida, por conta de sua superioridade, de se tornar “senhora” sobre os outros povos.

As ideias de Hitler convenceram boa parte da população alemã, que criam que sua figura de líder era a garantia de uma Alemanha próspera e triunfante. Essas características do nazismo conduziram a Alemanha à Segunda Guerra Mundial, uma guerra ainda mais sangrenta que a anterior, e ao horror da “indústria da morte” verificada nos campos de extermínio.

* Créditos de imagem:

Por Me. Cláudio Fernandes  ( Resumo da história do império do ódio )
Por: Waldemar Parra ( Resumo da introdução do ódio no Brasil )

sábado, 20 de setembro de 2014

Lula Mostra Para Você, Um Brasil que a Imprensa Golpista Não Quer Mostrar

O maior canteiro de obras do continente.
Um país soberano, que não se apequena.
Um Brasil que cresce, apesar da crise.
Um governo que combate a miséria.

Um analfabeto que ensinou vários doutores.
A não abaixarem a cabeça ao estrangeiro
Mostra agora para todos nós.
Que podemos e vamos ser muito maiores.



Assista ao vídeo no Facebook
https://www.facebook.com/video.php?v=289714104546574&set=vb.100005239605196&type=2&theater

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Eu Sou Menor, e Não dá Nada


Uma obra que faltava na prateleira de inúmeros pais, educadores, assistentes sociais, policiais, e claro, de adolescentes. 
O livro, de Paulo Novaes Silva retrata a problemática e aponta o lado positivo do tema. Sua visão de direitos e deveres das crianças e adolescentes, a responsabilização penal que se pretende, a violência que sofrem, o abandono....tópicos abordados com extrema cautela e visão.
A tarde de autógrafos e lançamento de; ¨Sou menor, e não dá nada, ocorre neste sábado, 20 de Setembro, a partir das 14 horas, no UTC - 03. Instituto Mix Perus. Rua Julio Maciel,  605 - Perus. Para confirmar presença e tirar dúvidas, ligue para: (11) 3917-6194. Todos lá.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Trabalhador, Unido, Jamais será vencido...

    
  Metamorfose Ambulante mesmo. Oras...que sonhos viveu, o que sentiu, por onde passou, o quê vivenciou...Marina é o engodo, a antítese das lutas dos trabalhadores...Uma coisa é certa, escrevam aí...essa anti heroína não pode e não merece chegar onde pretende, sob pena de sofrermos duas vezes as lutas pelas qais passamos...TRABALHADOR UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO...Na linguagem       Riponga até aceitaria sua argumentação. Curto Raul. Até acho bem esdrúxula a comparação. Mas o que não concordo, é uma pessoa que fingiu lutar por sua classe, caia nos sonhos de Ícaro, e nos braços dos reacionários. Uma coisa é certa, quanto um dedo aponta, os outros já que está apontando ( Cagueta ), estão olhando para você...e olha só...eles não possuem coisas bonitas para lhe dizer...uma coisa é certa, todo pelego, na minha opinião, é menos Brasileiro...como os fura greves......sabe!!! Uma espécie de dedo duro...

      Pense, viveu ao lado de extrativistas, sou perseguida, viu parceiros sucumbirem ante as ações da UDR ( União Democrática Ruralista ), e aliou-se a um inimigo tido como mortal para aquela categoria...Como se não bastasse, está traindo a sua defendida sustentabilidade e os ambientalistas e, mudando pontos importantes em seu (sic) Programa de Governo, segrega seres humanos em nome do fundamentalismo. Peleguismo é muito pouco para definir a ¨VELHA POLÍTICA¨ da velha Marina Silva.
      Raul Seixas, neste momento, deve estar passando por uma metamorfose Fulminantemente contrária a paz, ao ser comparado, neste meme, por alguém que para subir ao topo, pisa em princípios, e na cabeça de antigos e bons aliados....Isso tudo, acredito, em nome de um revanchismo vingativo incomum a uma pessoa que deveria além de dar exemplo, demonstrar o mínimo de caráter.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Escassez de Água. Uma realidade, que poderia ter sido evitada por um governo preparado e competente.


Quem alega isso são os ambientalistas de todo o Estado de São Paulo. Muitos alertavam a décadas sobre a possibilidade de uma nova estiagem no sistema Cantareira, agravada pelo crescimento das cidades e do agro negócio na região de nascentes do rio.
Muitas ONGs Ambientais sempre pregaram sobre a necessidade de buscar alternativas tanto para a captação hídrica, quanto para tratar e despoluir os rios da Grande São Paulo.
Um dos maiores problemas a se enfrentar é relativo a SABESP, companhia Estatal que executa a captação do esgoto de residências, comércios e indústrias, mas ao invés de tratar o mesmo, deposita nos córregos e rios contaminando a água que deveria suprir as necessidades humanas dos Paulistanos.
No extremo Leste de São Paulo, existe uma enorme área de mananciais, onde nascem vários dos rios Paulistas, dentre eles, o Tibiriça, Rio Aricanduva, Rio Tietê, Itaquera Mirim, Rodeio,  Guaió, Guaratiba, Tamanduateí, dentre outros, que acabam por desembocarem no Rio Tietê. Nos Municípios que limitam a Cidade de São Paulo, e que também estão localizados no Cinturão Verde/ Mata Sete Cruzes, vemos Poá ( melhor água potável do Estado ), Suzano, Mogi, Salesópolis, Biritiba Mirim, Rio Grande da Serra, Mauá, Santo André e Ribeirão Pires.e, nestas cidades, diversos outros rios completam a maior cadeia de mananciais do Sudeste. E o que a Secretaria Estadual do Meio Ambiente fez, em 20 anos para proteger esse ecossistema? Absolutamente nada.
em 1992, já em governos do partido que monopolizou a gestão no Estado, o Grupo Ecológico Sete Cruzes, após participar da ECO 92, em conjunto com CANECO, SOS Mata Atlântica, dentre outras, elaborou estudos, e o ambientalista convidado para desenvolver as pesquisas, José Antonio de Aro, descobriu na região peculiaridades que tornariam obrigatória a preservação e criação de um Parque de Proteção Estadual, um santuário. São elas: Pedra do Elefante, patrimônio geológico, a Samambaia Imperial, espécie em extinção e abundante na região, nascente geofísica do Aquífero Guarany, maior do planeta, dentre outras coisas, como por exemplo a existência de Quatis, Tamanduás Bandeira, Pitús, Saruês papa ovos, lontras, capivaras, tatús bola, cobras de várias espécies, veado campeiro, jacús etc...

O estudo foi encaminhado a citada Secretaria e, a resposta que deram foi decepcionante. Alegaram que a região em questão não abasteceria o sistema alto Tietê.
O atual Secretário Bruno Covas também foi convidado pelo grupo a fazer rapel, tiroleza e conhecer mais a região, mas a exemplo de seu avô Mário Covas, ignorou novamente os apelos da natureza, e da água dos Paulistas.

Lamentavelmente, a estiagem prevista aconteceu, apesar de ter chovido o suficiente na Grande São Paulo, na cabeceira do Cantareira, não caiu  nada de chuva, levando a população ao racionamento e ao risco de escassez e a seca, fato que se comprovado, causará bilhões em prejuízos ao agro negócio e tormento a toda população do Estado.
A área em questão está sendo delapidada pelas invasões e queimadas, e tem servido a especulação imobiliária de forma acentuada.


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Padilha, Haddad e Adriano Diogo em visita, falam dos problemas em Cidade Tiradentes.

Padilha, Haddad, Adriano Diogo, Barba e diversas lideranças do PT estiveram em Cidade Tiradentes neste domingo, dia 24 de Agosto. Conhecida por sempre votar de forma inteligente e mais a esquerda, a Cidade Tiradentes, um bairro dormitório composto por mais de 300 mil pessoas confere ao PT mais de 80% dos votos válidos. ¨Por isso me sinto em casa, toda vez que visito o bairro¨, disse Fernando Haddad Prefeito. Que falou também sobre a Casa de Cultura, a Universidade Pública e gratuita no CEU Água Azul, e sobre a vontade de retomar com o projeto Zeladoria de Praças, afirmando que é necessária uma campanha para educar as pessoas a não jogarem lixo pelas vias públicas. Haddad ainda frisou que a região irá observar um progresso efetivo em várias áreas nos próximos anos, destacando a importância da atuação da militância e das organizações sociais locais neste desenvolvimento. Alexandre Padilha é outro que se sente em casa por aqui. Ressaltou em entrevista a importância em melhorar a educação em tempo integral, a melhoria na Saúde nos hospitais do ESTADO, pois usuários do entorno em Cidade Tiradentes migram para cá, pois o atendimento da rede Estadual de Saúde está precário em hospitais como: Ferraz, Guaianases e São Matheus, o que sobrecarrega o atendimento por aqui, tornando-o demorado.¨Já temos 15 médicos Cubanos atendendo a região, e equipe do Brasil Sorridente, Upas a caminho, mas precisamos muito mais e, com uma gestão Popular, O Estado vai possibilitar parcerias entre Governo federal, Estadual e Municipal, otimizando tanto atendimento quanto a qualidade do mesmo.

O amigo Adriano Diogo sempre presente em Cidade Tiradentes, destacou que a região é carente em lazer, recreação, emprego, fora uma série de equipamentos públicos e privados garantidores de cidadania. Destacou a importância das lutas contra o racismo, a tortura, e a discriminação vivida pelos jovens e trabalhadores nas periferias de São Paulo, lembrando a necessidade da geração de mais empregos por aqui, sendo este, um dos maiores desafios ao efetivo progresso de Cidade Tiradentes. O companheiro do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Teófilo BARBA, fez questão de lembrar a população que o maior problema com relação a àgua e o abastecimento é gerado pela SABESP, que coleta nosso esgoto nas residências, jogam este esgoto em nossos rios, tornando-o poluído, e ainda cobra nós clientes por este desserviço. ¨Rios como o Aricanduva, o Guaió, o guaratiba e Itaquera Mirim, nascidos nas matas da região, poderiam suprir nossas necessidades, não tivessem se tornado esgoto a céu aberto¨, concluiu.
Várias lideranças locais e candidatos do PT e coligação também apareceram no encontro, destacamos a presença do ex jogador Marcelinho Carioca, Paulo Fiorilo, Alessandro Guedes, Senival Moura, Dr Jorge, Zaratini, Paulo Eugênio, João Galvino, Zézinho PT, Wenceslau Gamen ( Presidente do DZCT ), Eugênio Miranda, Zé de Mattos, Carlos Vieira, Francisco Alvez, Casão Cabeleireiros, Silvio Ferreira, Geralda Marfisa, Pedro Monteiro, Humberto, Tamy, Nilton, Abílio, Joaçy, Daniel Navas, Luiz Henrique, Ivolino, Nelsom, Paulo Santos, Dimas, Robertinha, Rita de Cássia, Vanderley, Cleonice , dentre muitos outros 
companheiros.

#Dilma13deNovo #MaisMudançaMaisFuturo #PT #Padilha13 #AmigosdoAdrianoDiogo #Barba13110 #CidadeTiradentes #Eleições2014 #Dilma13Neles